terça-feira, maio 03, 2005

boa viagem

Escrevo descrevendo situações, sentimentos e sensações que vou vivendo nas pausas do trabalho.
Não nos vemos há semanas, mas ele transborda de mim para o papel em palavras, ideias e expressões que já são minhas. No radio começa a passar uma musica de um grupo que deu um concerto que fomos ver juntos. Sinto-o aqui ao meu lado a dançar. Estou assim, nostálgica, porque fui hoje a uma loja e o empregado exalava o seu perfume, com tal intensidade que o sentia a abraçar-me. Fiquei tão atrapalhada por senti-lo ali que corei. Sinto saudades.
Pego no telemóvel e mando-lhe uma mensagem. «Estou bem perto de ti.» Telefona-me. Tem três minutos para ir tomar um café. Gosto dele. É meu amigo, meu irmão, meu padrinho. Fodemos às vezes, mas isso não muda nada.
Vou sentir a tua falta, querido.