quarta-feira, março 02, 2005

Grandes Dias Pequenos "apontamentos"

Havia sempre imensa gente a barafustar naquela sala cubículo. Mas ainda hoje, passados anos sobre tão belos tempos, sou capaz de ouvir a professora Maria da Graça debitando as características primárias da arte jornalística, sendo uma dessas características (não lhe vou conferir o carácter de principal, seria injusto) a imparcialidade do redactor para com o tema exposto.
No entanto e após anos e anos de leituras compulsivas sobre revistas e jornais mais ou menos mediáticos, cá vou eu, mais uma vez, esbarrar com um abuso por parte de um tal Miguel Calado Lopes, senhor respeitado com direito a opiniões explicitas nas primeiras paginas da Única, que não deixa de chocar pelo seu juízo, em tom de sátira humorística, sobre um irrisório tema tratado por uma revista de nome JaLOuSe. Admito que o exemplo explicitado é deveras descabido e até admito que o doutor tem algumas razoes para rir e zombar da entrevista comentada, mas daí reduzi-la a pura futilidade!?!
Por isso não deixo de considerar esta nao-imparcialidade mera critica gratuita, sem qualquer autoridade superior por parte daquele que a redigiu, pois este, se queria lá conferir um je ne sais quoi de cultura sur la page, devia pelo menos, não ter tido a ousadia infeliz de ocupar um quarto do seu artigo com a bagatela descrita.