quinta-feira, novembro 11, 2004

faleceu

Eu não tenho este feitio de “dama de gelo” por causa do poder que me dá, embora também goste disso. Tenho-o porque reinventando-me não me exponho.
O que disseste magoou-me, e eu não gostei que me tivesse magoado. Tenho aversão à fragilidade que os sentimentos me causam, e as tuas palavras foram a bala que usei para matar o que sinto por ti. O luto substitui a paixão pela indiferença que há muito me acompanha e que me protege. Sinto-me bem assim.