terça-feira, outubro 26, 2004

“Ruído” na comunicação!

O odor do meu cigarro queimado e esmagado sobre o cinzeiro prateado da cozinha, faz-me lembrar o teu movimento e o cheiro que dele se despregava! Descrever a confusão de sentimentos e emoções despertadas naquelas horas é injusto, vago e trabalhoso…nenhuma das minhas palavras, por mais rebuscadas e estudadas que sejam, podem transmitir os instantes de volúpia vivida.
Pego numa chávena de café quente, sento-me na cadeirita singela junto ao televisor e beberico cada gole…relembrando…

Estou lá de novo, superada, irada, confusa!
Ouvindo os teus dizeres românticos e atenciosos…enquanto me reprimo e retraio por não ser capaz de te enfrentar verbalmente!

Estou lá de novo, deitada, extasiada…
Entregando o meu peito sob a sucção da tua boca ávida que me desrespeita e enlouquece a cada instante.

Estou lá de novo, prostrada, de gatas sobre a tua cinta, lambendo, sugando, mordiscando (sem vergonha ou pudor) cada centímetro de pele circundante aos teus mamilos eriçados (a prazer).


Embalada pela onda lasciva do meu devaneio nostálgico, pego no telefone e aguardo ansiosa a tua voz adocicada sobre a linha que nos separa…Impaciento com os toque que tardam em ser cortados pelo teu som e…Merda! Atendedor de chamadas:
“Oh!!! olá querido, está bom?...hum…fala a Bô!...é que…liguei-lhe porque…ora, tenho uma coisa para lhe dizer…hum, não é nada de importante…mas… deixei o meu cinto, sabe aquele Prada? no seu porta-luvas! É, é isso…veja se me o manda por alguém! Beijo”


2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Good design!
My homepage | Please visit

7:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Thank you!
http://pyqovjtt.com/jucr/jvad.html | http://ekluqrfs.com/hdmd/hyfl.html

7:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home