terça-feira, outubro 19, 2004

Eu podia ter interrompido aquela humilhação com um gesto negativo. Mas a cena era de tal modo viciosa, tão pura nas suas acções selvagens que não fui capaz de cortar tal libido! Uma sensação de vergonha e incompreensão encheu o meu peito despido e vergonhoso…merda! Acaba sempre com arrependimento!

De resto, toda a minha vida tem sido assim, estranha, vaga, obsessiva e descontrolada, tal qual os momentos obscenos e pútridos que insisti em sugar, tal qual os minutos desgastantes e infrutíferos de projectos idiotas, mais ou menos perigosos, que insisti manter! E é neste dia, véspera dos meus anos, que relembro cada instante, menos bonito e menos poético de mim mesma…De certo que não me vale de nada…mas é inevitável!