quarta-feira, agosto 11, 2004

sinto-me... frívola

Andei inspirada pela solidão durante tanto tempo que agora não estou sozinha e escrevo amor e amor e amor e depois releio e não me identifico e fico frustrada por ter perdido a solidão e a inspiração.