segunda-feira, março 08, 2004

Tu m'amuses...idiote!

Ele estava a fazer-me esperar. Diverte-o a minha persistência em não “arredar pé”, mal sabe que a mim me diverte a sua vingança pueril; aposto que está neste momento no parque de estacionamento todo sorrisos com a perspectiva de me ter sozinha e irritada; sabem o que é? Complexo de dominado frustrado.

Às vezes rebolamos pela cama em verdadeiras batalhas tribais, eu defendo a minha “raça”, ele defende o seu “sangue”, ambos defendemos egocêntricos o nosso prazer e o nosso êxtase. Palavra puxa gesto, gesto puxa gritos, gritos puxam violência…e quando dou por mim estou espremida contra a tábua do topo da cama, com o friso cravado nas costas e as mãos amarradas nos seus punhos. É um selvagem, em dez minutos é capaz de denegrir todo o meu corpo, apenas no impulso sôfrego de comer cada célula da minha pele… Eu? É claro que não me submeto, mal lhe passa a energia do “Isostar”, agarro-o, arremesso-o todo na boca e amanso-o com meia dúzia de “festinhas”…Depois? Depois é vê-lo. Parece uma menina a gemer, sabem aquele famosíssimo falsete dos “Bee Gees”? É parecido!