terça-feira, fevereiro 10, 2004

Post com dedicatoria

Quero dizer-te num ímpeto de loucura que te adoro, que te quero e que te desejo incessantemente. Com o tacto, com o olfacto e com o paladar recordo os olhares, as carícias e os fluidos trocados na alcova suja e pestilenta onde nos despimos. Tens razão, estou cada vez mais descontrolada…Pena não perceberes o prazer que esse descontrole te poderia oferecer… Sacana ignóbil…Só espero que tenhas a decência e o respeito de não “bater uma” recordando os meus traços ou os meus gemidos, detestaria fazer parte da tua decadência solitária.