quarta-feira, dezembro 10, 2003

Virgem?


Os homens ficam loucos com miúdas inocentes, puras, que se rendem aos poucos ao prazer que eles lhes proporcionam.

Não foste tu que me comeste. Fui eu que te comi. Não, querido, não sou assim tão inexperiente. Pensavas o quê? Que foste tu que me ajudaste a descobrir o meu corpo? Não foste tu que descobriste os caminhos que me levam ao paraíso, querido. Eu sei bem o que gosto e o que quero.

Quem tomou as iniciativas? Eu, não tu. E foste tão ingénuo, tão fácil de manipular. Com os falsos medos e reticências abri-te o apetite. Com respirações aceleradas e gemidos mostrei-te os meus caminhos, e levei-te a concentrares-te no meu prazer.

Agora gabas-te com os teus amigos. És o grande herói do balneário. O macho. Mas naquele momento, o único prazer que tiveste foi o prazer de me dar prazer. Com a ilusão da minha “pureza”, tentaste descobrir os pontos que me fariam baixar as defesas, render-me a ti, e não te apercebeste que eu te controlava. És tão básico.

Não fiques chocado. Não é nada pessoal. O que eu te fiz não é nada que não tenhas feito a nenhuma ingénua verdadeira.