sexta-feira, outubro 24, 2003

Calcinha creme...


Calcinha creme, sapatinho e camisa branca. Ficava-lhe muito bem... dava-lhe ar de homem interessante e desinteressado. Há pessoas que gostam de atenção e assentimento, outras gostam de levar cortes. Eu reajo consoante situações e pessoas. Ora me chama a atenção alguém que parece babar por mim, ora caio por quem nem me vê. Ele sempre pareceu desinteressado, e sempre me atraiu por isso. Digo mais, entrou para o meu imaginário à custa disso. Desta vez encontrei-o numa festa e surpreendeu-me com um largo e simpático sorriso. Trazia um whisky e puxou um charuto.
- Deixa-me experimentar.
- O quê? Charuto? - Deu-mo para a mão junto com o copo. - Não travas. Deixa o fumo na boca. E depois liberta-o e prova o whisky. Tens que lhe provar o sabor.
Provar o sabor... Apetecia-me provar o sabor, mas não do charuto ou do whisky. Olhei-o nos olhos, atentos à minha reacção pela primeira lufada, e desconcentrei-me. Tossi. Sorriu.
Com a desculpa de aborrecimento pelo ambiente pedi-lhe que me levasse a casa. Eu que não gosto de whisky e que também não gostei do charuto vos digo: prefiro-os àquele gajo. Foi uma das piores noites de sexo da minha vida.