segunda-feira, setembro 08, 2003

- Põe-me protector solar.
- Onde é que ele está?
Sinto o creme frio na pele quente do sol e as grandes mãos dele a espalharem-mo pelas costas. Sabe bem.
- Quando chegámos à praia e te despiste, todos os homens aqui à volta te desejaram.
- Não estás com ciúmes… Sabes perfeitamente que odeio as marcas de biquini. Nem parece teu.
- Deixa-me falar! Não me deixaste acabar… És uma puta. Estava a dizer que te amo por isso. És a minha puta.
Não lhe soube responder. É uma declaração de amor estranha, mas é uma declaração de amor. Beijei-o.