quinta-feira, agosto 07, 2003

Marilyn Monroe



Por curiosidade peguei numa daquelas revistas do Público, abri nas páginas centrais e deparei-me com a foto da mulher mais bonita que vi até então e desde então: Marilyn Monroe de lábios voluptuosos encarnados, cabelos loiros, enrolada num sugestivo casaco de pele branca!

Depravada por natureza assumiu publicamente os seus romances e aconselhou: "Os homens não se vão embora quando têm aquilo que querem, os homens quanto mais têm mais querem!". No entanto seria a sua máxima "fiz-me loura para me iluminar" que iria mudar a minha vida...
Aos 17 anos, influenciada por aquela imagem, reuni dinheiro e coragem, entrei no cabeleireiro e disse: "Quero ser loura"... Mais tarde, levantei-me satisfeita, desci ao passeio e comecei a caminhar deambulando pela rua. As pessoas olhavam-me: os rapazes sorriam, as raparigas apertavam as feições pois ninguém ficava indiferente. A determinada altura senti-me incomodada, aproveitei os pingos que caíam e passei o encerado pela cabeça, talvez assim não olhassem...
Quando cheguei a casa vi a cara aturdida da minha mãe e nem foi preciso ela dizer nada... sentei o rabo na cadeira da cozinha, comi uma bolacha e disse de boca cheia: "fica bem com cor-de-rosa!"