quinta-feira, julho 10, 2003

Boca tipo aspirador

Entrei em casa completamente aturdida. Cambaleei pelo hall e aos tropeções encontrei o interruptor avariado, resmunguei, praguejei e bradei para ninguém: “Quando é que me concertam a luz da entrada? Incompetentes, sovinas, onde é que enfiam o maldito dinheiro do condomínio?”

Quando entrei em casa, descalcei os sapatos, coloquei os pés na banheira e friccionei o calcanhar vigorosamente com uma ponta de água, tentando desesperadamente livrar-me do sangue que se acumulava nos refegos da pele... As sádicas tiras de couro da sandália haviam-me apertado a pele até se formar um proeminente e insistente calo que se viria a desfazer em sangue sobre a pele clara do meu calcanhar “Raios!”.
Desinfectei a dolorosa ferida com algodão embebido em álcool, coloquei um penso rápido e dirigi-me para o quarto onde acendi a luz e... deparei-me com... com o D.W. deitado na minha cama!
“Que é esta merda DW?” gritei-lhe sem ponta de paciência.
DW despertou no inferno! Arregalou os olhos com uma expressão intimidada e envergonhada “Bo!... Não devias estar a acompanhar o PP em Cannes?”
“Devia! Mas ... Mas isso não interessa nada, percebes? Agora aproveitas as minhas viagens para trazer miúdos cá para casa? Olha a decência!”
“Bo...” começou ele
“Quem é ele? Um puto drogado? Agora tens de pagar para dar uma queca? E ainda por cima aqui para casa....”
“Bo, ele é mais velho que tu!”
Sorri já farta de gritar e atirei-me sobre o D.W. “Desculpa ser tão paranóica! Tive saudades tuas”, disse-lhe enquanto o sufocava num abraço interminável “Mas ainda me deves uma explicação!”
“Olha para a cara dele, Bo! Está assustadíssimo – tinha razão! – É que ele não fala um boi de português, é um Holandês lindo…
“Um Querubim adorável”
“Encontrei-o no Portas Largas, tem uma reputação impecável e... não cobra nada sua tola…é apenas um verdadeiro viciado do sexo e... tem uma boca que é um poderoso aspirador!”
Não me consegui conter e rebentei de novo uma risada estridente e prolongada....
“Bo! Vim para aqui porque o meu apartamento está a ser remodelado... tu estavas em Cannes e a Lu foi para um SPA na serra da Estrela... Oh Bo, um motel é um sítio tão baixo!” explicou ele enquanto fazia um beicinho de menino
“Ok querido! Eu não estou chateada... estou ensonada...vamos dormir que eu amanha conto-te o que se passou em Cannes!”
Deslizei para o meio daqueles dois, aconcheguei-me contra o corpo do “Deus holandês” e senti a mão dele a acariciar-me a coxa... “mas que raio, o miúdo está a apaçpar-me!”
O D. W. Sorriu e disse: ”Esqueci-me de te dizer, ele não é gay, é mais... bi. Enfim, dá para os dois lados”.
“Os homens são todos iguais. Se fosses um homem já não te ligava há muito.”