terça-feira, junho 24, 2003

Apresentação da Bo

“Olha, eu estou a ter problemas aqui na porta! Os execráveis não me querem deixar entrar…”
Quando o DW apareceu, olhou para mim, e gritou altamente histérico “O que é que te aconteceu Bô? Oh Meu Deus! Caíste ao rio? Como é que pensas desfilar assim? Olha para este cabelo… querida, vem comigo para não teres que passar pelos fotógrafos…”
“D.W. eu estou O.K.! Tive um problemazito com o carro…” disse-lhe enquanto o senti guiar-me para uma porta traseira.
“Mon Dieu cherry! Podias ter telefonado que eu ia-te aí buscar…Mas isso não explica o facto de estares completamente encharcada!”
“Não quero falar sobre isso!” respondi-lhe já sem pinta de paciência.

Sentei-me no bar, engoli dois martinis seguidos, tirei os malditos sapatos, entreguei-os ao barman, pedi o terceiro martini e fui descalça até aos provadores rosados (ou seriam esverdeados?). Nesse momento caíram três gajas feias em cima de mim, enfiaram-me um vestido justo, maquilharam-me e pentearam-me. Vinte minutos depois dispararam os flashes, fiquei cega (como sempre), pousei … saí da passerelle… e caí! Penso que adormeci de exaustão, ou talvez não, mas o certo é que na manhã seguinte acordei nesta horrenda cama de hospital. Vejo pelo menos que alguém me trouxe flores, de certeza que são da Lu.